Indique este site        
 

BOLETIM

Saiba as novidades do site por e-mail e acesse arquivos exclusivos.

E-mail:

 

APRENDIZAGEM

Aprender também o contrário???

Paradoxal mas prático

Certa vez, um grande mestre afirmou: "Se você quiser ser mais organizado, você também deve praticar a desorganização; se quiser mais vitalidade, deve também praticar mais descanso; se quiser mais concentração, deve praticar a desconcentração (ou descontração); se quiser mais controle, deve praticar o descontrole"! Essas palavras operaram em minha mente como um vírus em um computador, "rasgando" a estrutura de meus pensamentos. Eu já reconhecia a sua maestria e aprendera muitas coisas valiosas com esse professor. Meu coração disparou e lembrei-me de uma experiência que vivera e que, de alguma forma, sustentava a possível realidade daquelas palavras. Na prática do Tai Chi Chuan, existe um estágio no qual, dependendo do estilo praticado, para adquirirmos mais velocidade, rapidez e eficácia nos gestos marciais, devemos praticar cada vez mais lentamente (sem perder a fluidez). Ao constatar a veracidade dessa percepção, comecei a praticar os gestos do Tênis de uma forma mais consciente e lenta e pude observar, experimentalmente também, um incremento na velocidade e no ritmo do meu jogo!

Restava então comprovar, na prática, se as afirmações daquele mestre poderiam ser reais ainda em outros ambientes. Invariavelmente precisas! Essa, comprovei, é realmente uma das dimensões de nossa existência: a contradição, ou paradoxo.

Walther Hermann

Em Aprendizagem Acelerada - Os Novos Caminhos do Conhecimento (Madras)


Nota do Editor: "Minha experiência corrobora a do Professor Hermann no que se refere à velocidade. Possível explicação: em geral temos habilidades motoras muito bem treinadas, que executamos rapidamente, "sem pensar" - estejam otimizadas ou não. Quando as executamos lentamente, nossa percepção pode agir e notar possíveis oportunidades de melhoria. Verifique isso fazendo um movimento de ginástica, arte marcial ou até um movimento cotidiano, como beber um líquido, muito lentamente, enquanto observa sua postura, pontos tensos e relaxados e apoios do corpo. Além disso, esse é um ótimo exercício de auto-percepção corporal."

Indique esta página para um amigo

 

 

 

Copyright 2002- Virgílio Vasconcelos Vilela

Permitida a reprodução desde que citados o autor e a fonte (obséquio dar conhecimento)