Indique este site        
 

BOLETIM

Saiba as novidades do site por e-mail e acesse arquivos exclusivos.

E-mail:

 

APRENDIZAGEM

O espírito dos campeões

A atitude do melhor

Em agosto de 1994, mais de mil malabaristas de todo o mundo participaram da conferência da Associação Internacional de Malabaristas, em Burlington, Vermont. O destaque das festividades da semana era o Campeonato Mundial de Malabaristas, acontecendo no histórico Teatro Flynn. Os competidores surpreenderam a audiência de mais de duas mil pessoas executando variações inimagináveis com até sete bolas. Todos os competidores deixaram cair bolas durante suas apresentações, mas todos se recuperaram rapidamente e continuaram sem perder o passo. Por que todos os melhores malabaristas do mundo cometeram erros? Porque cada um estava tentando alcançar os limites do impossível. O vencedor no final foi Tony Duncan, um malabarista do Brooklyn, Nova Iorque. Tony eletrizou a multidão com uma performance original e estonteante. No dia seguinte, Tony Buzan e eu estávamos autografando cópias do nosso então recém-lançado livro, Lições da Arte do Malabarismo. Quem era o o primeiro na fila para comprar uma cópia? Isso mesmo, era Tony Duncan, o campeão mundial. Ele disse, "Espero que eu possa aprender algo com isto que possa me ajudar a ficar um pouquinho melhor".

Michael J. Gelb

Traduzido de Lessons from the Art of Juggling (Crown Trade Paperbacks)  por Virgílio Vasconcelos Vilela

Indique esta página para um amigo

 

 

 

Copyright 2002- Virgílio Vasconcelos Vilela

Permitida a reprodução desde que citados o autor e a fonte (obséquio dar conhecimento)