Indique este site        
 

BOLETIM

Saiba as novidades do site por e-mail e acesse arquivos exclusivos.

E-mail:

 

COMUNICAÇÃO

Como pedir sem pedir

Jeitos suaves de conseguir algo

Você conhece alguém que considera "mandão" ou "autoritário"? Normalmente recebe este tipo de rótulo quem usa um padrão de imperativos: "Faça isto, faça aquilo", "Faça o relatório", "Busque água!", "Desligue isso!". É, pode ser você que esteja usando este padrão e tenha sido carimbado com tais rótulos.

Se você gosta de opções, existem algumas muito interessantes para aplicar no lugar dos imperativos quando se quer pedir algo para alguém. São as frases suavizadoras. A primeira é simplesmente informar um fato para a pessoa: Se quer que alguém abaixe o volume de som, você pode dizer "O som está muito alto", "O som neste volume está atrapalhando minha concentração". Se quer pedir a alguém para fechar a porta, diga "Olha, a porta está aberta". Uma outra forma é perguntar se a pessoa pode fazer o que você quer: "Você poderia abaixar um pouco o som?" ou "Você poderia fechar a porta?".

Para verificar o que prefere, você pode fazer o teste abaixo. Você poderia imaginar-se em cada situação por um momento, antes de escolher a resposta?

Situação: sua filha ou filho (se não tiver, você pode fazer de conta) quer condução para uma festa. Qual das formas abaixo você prefere que ele/ela use?

a) Você vai me levar na festa, não vai?

b) Vai ter uma festa, vou querer que você me leve.

c) Você pode me levar na festa?

d) Vai ter uma festa hoje, e eu não tenho como ir.

e) Vai ter uma festa, se você puder me levar você me diz?

Há uma diferença mais profunda do que simplesmente a suavização da linguagem. Há pessoas que se sentem incomodadas de dizer nãos, e outras de ouvir nãos. Quando você diz, por exemplo, "se você puder me levar, você me avisa?", está evitando que a pessoa fique no dilema "não quero ou não posso levar, não quero dizer não". Em suma, está respeitando a liberdade e as limitações da pessoa. Se achar que isto é importante, você pode modificar sua linguagem neste aspecto, se quiser.

Virgílio Vasconcelos Vilela

Indique esta página para um amigo

 

 

 

Copyright 2002- Virgílio Vasconcelos Vilela

Permitida a reprodução desde que citados o autor e a fonte (obséquio dar conhecimento)