Indique este site        
 

BOLETIM

Saiba as novidades do site por e-mail e acesse arquivos exclusivos.

E-mail:

 

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

O monstro no quarto

Resolvendo medo de criança

Uma vez, quando minha filha tinha três anos, ouvi um grito apavorado vindo do seu quarto. Corri para ver o que estava errado e encontrei Jessica sentada na cama berrando que havia um monstro no seu quarto. Como não o encontrei, ela disse que eu o tinha espantado ao entrar no quarto e que ele tinha se escondido embaixo da cama. Abaixamo-nos apoiados nas mãos e joelhos e olhamos. Ela assegurou-me de que aquele monstro era seu. Eu disse que desde que o monstro era dela e ela mesma o tinha criado, ela poderia fazê-lo ficar de qualquer tamanho que quisesse. Podia torná-lo maior, mas isto seria muito amedrontador. Podia também torná-lo menor. Isto a agradou e ela o fez encolher para um confortável tamanho de ursinho de pelúcia.

Naquela noite saímos para jantar e é claro que Jessica levou seu agora-amigável monstro com ela. Na volta, lamentações vindas do banco de trás e Jessica, chorosa, explicava que tinha esquecido seu monstro no restaurante. Seu irmão, um sofisticado garoto de 6 anos, disse, "Tudo bem, Jess, ele está aqui no meu bolso".

Will McDonald

No livro An Insider's Guide to Submodalities

Tradução: Virgílio Vasconcelos Vilela

Veja também:

Nesta seção: Curando a fobia de uma criança

Indique esta página para um amigo

 

 

 

Copyright 2002- Virgílio Vasconcelos Vilela

Permitida a reprodução desde que citados o autor e a fonte (obséquio dar conhecimento)