Indique este site        
 

BOLETIM

Saiba as novidades do site por e-mail e acesse arquivos exclusivos.

E-mail:

 

MEDITAÇÃO & RELAXAMENTO

Relaxamento-segundo

Aproveite momentos ociosos para viver mais relaxado

Você tem o hábito de esperar o fim do dia para relaxar, quem sabe o fim de semana? Se sim, você está perdendo muitas oportunidades de, por um lado, viver mais relaxado, por outro, evitar muitas tensões facilmente contornáveis. Esta matéria descreve como fazer isso de forma estruturada. O conteúdo é semelhante ao abordado na matéria Relaxar na Postura, mas mais específico e mais estruturado.

No final é apresentado um mapa mental com o sumário das idéias e opções.

Situações e opções

Como está sua testa, relaxada, franzida? E seus ombros, você conseguiria soltá-los um pouco? Em geral, há alguma parte do seu corpo desnecessariamente tensa?

No dia a dia podemos ter tensões em certos músculos ou grupo deles. Elas podem ser resultado de hábitos, como enrugar a testa ao falar, ou reações a situações preocupantes ou desarmônicas. Tensões podem se acumular, e podemos esperar chegar em casa para relaxar, talvez o fim da semana.

As formas de relaxar podem variar muito de pessoa a pessoa: uns assistem TV, outros ficam na cama e talvez durmam, outros praticam atividades físicas. Desde que funcione para o propósito, não cabe questionamento, é claro.

Mas há uma alternativa a esperar horas ou dias para relaxar, que envolve aproveitar pequenos momentos para relaxar o quanto for possível: se tensões se acumulam, relaxamentos também. Por exemplo, quando você está esperando o elevador e está sozinho, tipicamente espera passivamente, sem fazer nada ou talvez se impacientando. Esta é uma oportunidade de fazer um pequeno relaxamento. Em geral, qualquer espera passiva pode ser usada para relaxar. Outro tipo de situação é quando você está fazendo algo e também tem que esperar, como quando está colocando café na xícara ou água no copo: são ações sob controle – esperas ativas - nas quais você está aguardando um resultado se completar.

Chamamos a esses pequenos relaxamentos de relaxamentos-segundo; têm realmente duração muito breve. Feitos várias vezes ao dia, a um custo zero porque aproveitam tempo ocioso, podem significar uma grande diferença no seu estado ao final do dia.

Para você ter uma idéia da quantidade de oportunidades, considere apenas as relacionadas a fazer uma ligação em um telefone fixo: você espera pelo sinal de discagem, espera para atenderem e ainda pode esperar para chamarem a pessoa com que você quer falar. Em um ou dois minutos, três oportunidades.

Tipos de relaxamento-segundo

Assim como há opções de oportunidade para o relaxamento-segundo, há opções para o que você relaxa. Uma linha é relaxar uma parte do corpo.

O rosto é uma boa opção, porque boa parte das tensões ocorre nele; mas pode ser um ou ambos os braços, as pernas e os ombros. Você pode ser mais específico, como relaxar a testa ou a boca.

 

No Ioga há um tipo de relaxamento que pode ser interessante: quando se faz uma postura, procura-se relaxar o que for possível mantendo-se nela; isto é chamado relaxar na postura. Você pode testar uma miniatura dessa opção estendendo um braço à frente na horizontal e procurando relaxar o que for possível mantendo o braço na posição. (veja Relaxar na postura, nesta seção).

Trabalhando as opções

Pode ser que você não se lembre de que tem a opção de fazer um relaxamento-segundo em uma certa oportunidade. Para se preparar melhor, pode fazer um registro das suas oportunidades de relaxamento-segundo, que poderá ser usado para preservar o que você descobrir e reativar a memória de vez em quando, o que pode inclusive ser facilitado pelo uso de imagens. O registro pode ser em texto; no nosso caso, foi feito em mapa mental.

Veja algumas possibilidades no mapa mental abaixo. O agrupamento foi por local, com base no fato de que toda ação ocorre em um local e assim parece ser mais fácil para a lembrança. Outra possibilidade é ser um pouco mais genérico: “Filas”

Opções para iniciar o relaxamento

Um elemento do processo de relaxamento é o como relaxar, que em essência é soltando músculos. Um outro elemento é como você inicia o processo, que provavelmente é visualizando seu corpo ou parte dele relaxando, o que pode ser intuitivo, não consciente.

Agora, você já relaxou simplesmente por estar em um local tranqüilo? Ou pelo som de ondas do mar ou de cachoeira? Pois é, existe uma outra forma de iniciar o processo, feita por um estímulo apropriado, e nesse caso dizemos que o relaxamento é induzido. É um processo semelhante ao que nos faz bocejar quando vemos alguém fazendo o mesmo.

Há várias opções nessa linha de indução. A primeira naturalmente é olhar ou ouvir algo relaxante para você. Como isso não é muito provável de estar disponível, precisamos de mais opções. Outra linha é que muitas vezes reagimos ao que imaginamos. Assim, se você se lembrar daquela praia maravilhosa ou daquela cachoeira fantástica, você relaxa quase que como se estivesse lá. Assim, para relaxar, simplesmente pense em algo relaxante por um breve tempo. Claro, você pode andar com algumas fotos legais para esse propósito.

Outra linha de opções tem por base o fato de que nosso sistema pode também reagir ao pensamento simbólico. Por exemplo, pensar em uma pomba pode lhe trazer pensamentos de paz. Há técnicas próprias para iniciar simbolicamente o relaxamento. Por exemplo, imagine que você é de chocolate e está sob sol forte. Agora imagine um violão com as cordas bem apertadas e você vai soltando as cordas até ficarem frouxas, moooooles... Experimente também somente pronunciar externa ou internamente a palavra "relaxado..." ou "relaxando..." ou ainda "Estou relaxando um pouco...", permitindo que o significado do que você pensa ou pronuncia o afete.

Vale comentar que todas as opções para iniciar o relaxamento são pessoais. O fato de funcionarem para uma pessoa não significa que vão funcionar para você, porque cada pessoa tem reações próprias que podem até ser únicas. No caso da técnica das cordas do violão, por exemplo, uma pessoa imaginou que uma corda arrebentava em seu rosto. Assim, cabe a você achar o que funciona.

Automatizando

O relaxamento-segundo provavelmente é o tipo de coisa que você vai querer tornar um hábito, que é executado espontaneamente e você não precisa controlar conscientemente. Uma forma simples de fazer isso se baseia no fato de que, quando você entende a linguagem concreta, isto é, que descreve coisas visíveis e audíveis, como é o nosso caso, tem que imaginar, visualizar o cenário ou cena descrito. Por exemplo, ao ler ‘Telefone/Atender’, em sua mente necessariamente surgirá uma cena correspondente, que representa o significado do texto para você. Uma vez visualizando, o que fizer com a cena tenderá a ficar associado a você e à cena.

Assim, você pode se condicionar em relaxamentos-segundo repetindo o seguinte:

1) Leia um tópico até visualizar a cena correspondente, tendo você como protagonista.

2) Escolha o relaxamento-segundo a ser feito.

2) Faça o relaxamento-segundo E/OU visualize o 'você' da cena o fazendo.

Sumário

Clique na imagem para ver um mapa mental com as idéias principais deste artigo. Ou faça o download do mapa mental em formato PDF (17 KB).

Virgílio Vasconcelos Vilela

Original do e-livro Modelos e Métodos para Usar Mapas Mentais

Indique esta página para um amigo

 

 

 

Copyright 2002- Virgílio Vasconcelos Vilela

Permitida a reprodução desde que citados o autor e a fonte (obséquio dar conhecimento)