Indique este site        
 

BOLETIM

Saiba as novidades do site por e-mail e acesse arquivos exclusivos.

E-mail:

 

COTIDIANO

Indução dos ciclos da vida

A vida está em movimento, e você com ela

Sugestão: leia uma vez para avaliar as idéias. Uma vez de acordo, peça para alguém ler, lentamente, pausadamente... para você... com uma voz de quem está cuidando e uma música suave ao fundo. Ao final, permaneça o quanto quiser no estado; se estiver bom, aproveite e usufrua!

 

Coloque-se em uma posição na qual possa ficar confortável por algum tempo. Nessa posição, solte seu corpo e, da próxima vez que suas pálpebras se fecharem, se preferir, deixe-as fechadas. Escute por um momento os sons do ambiente: sua altura, localização. Perceba por alguns momentos como busca a identificação do que produz cada som. Agora, preste atenção à sua respiração. Perceba como o peito se movimenta. E, a cada vez que expirar, deixe que seu corpo se solte um pouco mais em seus apoios. E à medida que, inspirando e expirando, vai ficando mais e mais relaxado(a), permita que seus pensamentos, quando vierem, apenas passem e vão, enquanto você os observa, a cada vez um pouco mais relaxado(a), dentro do possível para o momento, um pouco mais tranqüilo(a), e se deixa... e permite... que o seu pensamento seja conduzido pelas palavras.

Há algumas coisas na natureza, na vida, que se repetem. Nosso planeta gira em torno de si mesmo e, girando, acontecem o dia e a noite. Nosso planeta gira em torno do Sol, e assim acontecem os ciclos dos anos e das estações. Enquanto a Lua gira em torno da Terra, a vemos minguante, nova, crescente, cheia de luz. A mesma Lua que influencia as marés, marés formadas pela água que também está lá por causa de ciclos naturais.

Pense, por um momento, como seria a natureza sem seus ciclos, sem movimento. A Terra e o Sol estacionados, só dia ou só noite, só escuridão ou só luz. Planetas imóveis, sem primavera e sem verão, apenas frio ou apenas calor. Assim, a vida precisa dos ciclos, da alternância, dias e noites, escuro e luz, frio e calor, a vida precisa disso para existir, como existe, em abundância.

Perceba agora como, em sua própria vida, há ciclos em andamento. O chão da casa que empoeira e é varrido, a cama que se desarruma ao ser usada e depois é arrumada, a roupa usada, lavada, passada e guardada.  No dia a dia também há ciclos. Ciclos de trabalho ou estudo, seguidos de descanso. A nutrição do corpo, as emoções que vêm e vão, os ciclos de aprendizagem e aplicação do aprendizado, de preparação e de realização, assim como na natureza, o semear e o colher. No momento presente, você inspira e expira; o bater do coração faz circular o sangue, e este está a cada momento renovando cada e toda célula.  Assim como na natureza, você se beneficia desses ciclos e da alternância, é isso que permite a existência da Vida, uma maravilhosa harmonia de criação, transformação e renovação. É isto que lhe mantém vivo(a).

Mas há diferenças nos ciclos da vida, nos seus ciclos de vida. Assim como as águas de um rio apenas parecem as mesmas, e a cada momento se renovam, cada etapa de cada ciclo vem renovada.  E cada aparente retorno é um recomeço, um novo começo. A cada dia, a cada despertar, a vida se renova, sua vida é nova... novo dia, com suas próprias diferenças... novos momentos, novos pensamentos, que por mais que pareçam os mesmos, nunca são. Assim como as chuvas se parecem, emoções parecem as mesmas, e nunca são... Pessoas que parecem as mesmas, mas com suas próprias diferenças, pessoas a cada momento modificadas... pelo momento anterior. 

Compondo o imenso Todo, milhares, milhões desses ciclos, não, na verdade espirais de vida, compondo esse todo do qual você é parte, ao qual você pertence, e que você modifica, apenas por existir, como também ao agir. Cada espiral de vida com suas próprias espirais, com suas próprias vibrações, com seu próprio fluxo, e que, às vezes se tocam, se encontram... trocam... ficando... ou indo... e talvez voltando, talvez continuando... infinitas possibilidades. E esse imenso Todo, ele poderia existir sem você, mas você existe, e o Todo é diferente, fica diferente, você o torna diferente, um pouco aqui, um pouco mais ali, a cada escolha, sua espiral torna diferente a infinita espiral de espirais de movimento e transformação... que, eternamente, vibrantemente, estão acontecendo... agora.

Virgílio Vasconcelos Vilela

Veja também:

Suas Capacidades: Indução lingüística

Objetivos e decisão: Indução do Sonhador

Aprendizagem: Indução do apoio à aprendizagem

Indique esta página para um amigo

 

 

 

Copyright 2002- Virgílio Vasconcelos Vilela

Permitida a reprodução desde que citados o autor e a fonte (obséquio dar conhecimento)